SINaPSY #3





II Seminário Preparatório para a XVIII Jornada da 
EBP-MG

Tema: O corpo, o discurso da ciência e o discurso analítico
Responsáveis: Elisa Alvarenga e Paula Pimenta
Data: 23 de maio (quinta-feira)
Horário: 20h30
Local: Sede da EBP-MG (Rua Felipe dos Santos, 588, Lourdes)


O leitor de Sinapsy encontrará abaixo os argumentos das intervenções que nossas colegas Elisa Alvarenga e Paula Pimenta farão por ocasião do II Seminário Preparatório.
A organização da XVIII Jornada da EBP-MG conta com a sua presença!

O corpo na histeria: discurso da ciência e discurso analítico

A insatisfação histérica de nossos dias já não é tanto uma rebelião contra os significantes mestres, mas a demanda de um saber sobre o gozo, que nunca é suficiente. Cada vez mais tratada pela ciência e pela técnica, vemos a complacência somática destacada por Freud na histeria, ser substituída pelo que Lacan chama a recusa do corpo. De que corpo se trata? Se já não podemos nos fiar à crença no pai para conceber o sintoma histérico em nossa época, trata-se de verificar como a prática analítica, através do manejo da verdade, pode tocar o real. O desaparecimento da histeria das classificações, é nossa hipótese, não deixa de aproximá-la do discurso analítico (Elisa Alvarenga).

Um limite que delineia um corpo

A clínica do autismo é a clínica do objeto autístico. A presença vigorosa desses objetos especiais no tratamento desses sujeitos nos indica sua importante função: fazer borda ao gozo, instaurando um limite que delimita um corpo. Mais do que qualquer outro, o sujeito autista nos ensina sobre o embaraço constitutivo que funda o corpo libidinizado que o ser falante passa a tomar como seu (Paula Pimenta).

Jornada EBP-MG