L'INCS #5 - 1. EDITORIAL


Desfrute - Giulia Puntel







Editorial

Michelle Sena



Está no ar o L’Incs #5 – Boletim da XXI Jornada EBP-MG!


A pergunta que orienta o nosso trabalho deste ano – “O inconsciente e a diferença sexual: o que há de novo?” – continua a ressoar...


‘O que há de novo’? A partir das junções e disjunções entre sujeito e corpo, quais soluções os seres falantes inventam? No texto Pabllo Vittar, um corpo e suas faces, Lisley Braun Toniolo percorre o contexto da presença das drags na cultura e a história de Pabllo, destacando que “a sexualidade está aí, no encontro do corpo com a linguagem”.


Na seção ‘Textos de orientação’, contamos com os trabalhos apresentados no 4º seminário preparatório por Fernanda Costa - O falo, uma falácia - e Sérgio Laia - Meninas e Meninos não são (ainda) homens e mulheres. Orientados pela frase lacaniana “..o único real que verifica o que quer que seja é o falo", Fernanda e Sérgio abordam as modificações do lugar do significante fálico na contemporaneidade e seus efeitos com relação à diferença sexual e ao inconsciente. Como o falo, esse parasita, continua a incidir mesmo tendo perdido a sua potência?


E ‘O que não se escreve’? Nesta rubrica temos o texto A mulher face ao espelho: novas virilidades, relatório realizado por Maria Josefina Fuentes a partir de uma Conversação do VII Enapol.  Da primazia do falo ao não-todo fálico, o texto pontua que “em toda identificação sexuada há um impossível que não recobre o real do sexo para o ser falante”. Revisitando as personagens de Hélène Cixous – O retrato de Dora e Clarice Lispector, o relatório busca investigar novas formas de virilidades que se constituem enquanto defesas contra o não-todo na contemporaneidade, época da queda dos ideais e do desprezo do falo. Advertindo-nos que “resta a cada mulher reconhecer os modos de gozo que lhe concernem para identificar-se, nem ao pai, nem ao falo, nem à Outra, senão ao seu sinthoma, inigualável”.


Neste boletim, na seção ‘O que se escreve’, apresentamos a listagem de hotéis, restaurantes e pontos turísticos, elaborada pela Comissão de Acolhimento para nos orientar pelos espaços da cidade durante a XXI Jornada EBP-MG.


Em ‘Conexões’ temos as resenhas das atividades realizadas no mês de agosto. Cristiane Barreto apresenta a atividade - Se essa rua fosse minha: fragmentos - comentário de dois casos do Programa Consultório de Rua (PMBH) que evidenciam a “aridez dos sintomas e enigmas da sexualidade presentes nas parcerias que se formam nas ruas”. Juliana Motta e Henri Kaufmanner comentam a discussão de caso realizada no  Instituto Raul Soares – Caso José: efeitos em uma comunidade de trabalho-, ressaltando como tal caso interroga a instituição e a equipe “frente ao real bruto advindo das passagens ao ato” que respondem “à convocação de ser A Mulher”.

Nesta coluna, continuando a publicação das resenhas dos encontros ‘Cinema e Psicanálise’ – parceria da EBP-MG com Sala Humberto Mauro -, contamos também com o comentário de Cláudia Generoso sobre o filme “O casamento de Rachel” - destacando como Lilany Pacheco “aponta a atualidade da trama para pensar as relações no mundo contemporâneo perpassado pelo declínio do pai e dos ideais simbólicos”.


‘O que vem por aí’? Falta pouco para a nossa Jornada e o último preparatório está chegando! Dia 28/09, Ana Lydia Santiago e Bernardo Micherif comentarão a frase que alude ao Eixo 5: “O ser sexuado só se autoriza de si mesmo e, eu agregaria, e por alguns outros” (Lacan, Seminário 21, aula 09 de abril de 1974).


Você que ainda não fez sua inscrição, venha participar conosco! As inscrições continuam abertas e as vagas são limitadas.





Aguardamos vocês e desejamos uma boa leitura!





*Agradecimento especial à artista plástica Giulia Puntel pelos trabalhos cedidos para publicação nesta edição. - Giulia Puntel é artista plástica, nascida em Belo Horizonte e residente em São Paulo. Para conhecer melhor seu trabalho, acesse: http://giuliapuntel.com/


http://jornadaebpmg.blogspot.com.br/2017/09/lincs-5-2-o-que-ha-de-novo.html

Jornada EBP-MG